segunda-feira, 9 de julho de 2018

Rascunho 17 (25/06/18)

Eu queria conseguir por um dia enxergar o mundo de maneira saudável, eu particularmente não me lembro como é a sensação de se amar, amar a vida e tudo mais.
Por muito tempo eu mentia pra mim mesmo, mesmo não acreditando eu conseguia seguir. Mentia a respeito da minha solidão, mentia sobre meus sentimentos pra mim mesmo, mentia sobre ser feliz, pensando friamente e olhando pra trás eu realmente fui feliz por breve momentos mas acabaram rápido e sempre a tempestade após isso veio muito mais forte e devastadora

1 mês

Semana passada fez um mês da minha pior crise, eu lembro pouca coisa. 
De noite quando tomei os remédios, tenho alguns flashs de brigando com meus pais, alguns dias depois vi no meu telefone que falei merda para algumas pessoas também.
Tenho também poucas recordações de quando estava na clinica (passei apenas 24hrs lá) , mas me recordo que durante a noite acordei várias vezes com os outros internos gritando ,era meio que um hospício de emergência, ao sair de lá e na verdade enquanto eu estava lá também, meu sentimento era de que eu não pertencia ali, que eu não era maluco. Quando cheguei em casa na tarde seguinte vi as mensagens e ligações perdidas no meu telefone, só lembro das conversas por mensagem por ficarem salvas. As por telefone nem de flash eu lembro. 
Porém não me esqueço é o tempo todo como se tivesse acontecendo agora da psiquiatra falando que eu tinha que ser internado imediatamente ou com certeza eu morreria, a imagem de eu desabando de chorar abraçando com minha mãe só conseguindo repetir que eu não queria porque eu não era maluco só estava doente está presa como um looping infinito na minha cabeça que vai e volta varias vezes ao dia. 
Desde que eu tentei me matar, e olhando mais friamente acho que foi mais um grito desesperado de socorro, mas enfim, todos os dias eu ainda penso nisso a vontade de partir só aumenta cada dia, mas a coragem foi minada com o medo de outra frustração, que faz minha alma doer muito mais, eu me vejo forçado a sair de casa pra tentar me distrair mas acaba sendo sempre pior, a felicidade das pessoas tem muito me agredido internamente, eu sinto que não vou conseguir atingir novamente um estado de felicidade, bom, eu cheguei perto mas desmoronou tudo ainda mais rápido do que quando aconteceu.
Eu me conformei um pouco na posição de "amigo" já que só pra isso devo servir e mesmo assim o preço da minha amizade é muito alto, ninguém quer um amigo que fica maluco e agride verbalmente, ou que não pode estar em determinado círculos, ninguém quer amizades limitadas há 2 ou 3 assuntos. 
Tenho me sentido um peso na vida das pessoas próximas, eu tenho evitado ao máximo falar sobre como me sinto e só faço quando realmente não aguento mais e me fico arrebentado depois.
 Se eu tentasse definir meus sentimentos seria como de estar nadando em um esgoto imundo, fedido e podre, totalmente sozinho, e como se eu estive me fundindo a esse ambiente, como se a cada dia eu tivesse mais isolado nesse lugar, cada dia me tornando mais tóxico, sem a esperança, e cada vez mais cansado de nadar. Sem consegui avistar nem ao menos uma boia para descansar um pouco. Cansado, exausto e dilacerado, com a alma mutilada. Me sinto no escuro e muito próximo de me afogar.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Desculpem pelo transtorno

Eu estava pensando sobre meu lugar no meu mundo, acho que todo mundo já pensou nisso, e eu não consegui identificar o meu, eu não me sinto em casa em lugar nenhum, sinto como se minha cabeça não tivesse um lar.
Eu tenho a casa dos meus pais mas me sinto sempre como uma visita estranha lá, vivo em hoteis que bom, estaria muito longe de ser meu lar definitivo.
A ideia de não ter com quem contar ou pra quem voltar acaba anulando a ideia de um lar, eu não tenho ninguém faça meu coração ficar quente e acolhido. Já havia me conformado um pouco com isso, mas depois das coisas que aconteceram no começo do mês isso ficou tão mais intenso, pra falar a verdade , tantos sentimentos ruins e de solidão ficaram muito mais intensos.
eu nao consigo me imaginar com ninguém, nem conhecendo ninguém na verdade e particularmente não consigo entender muito bem essa obsessão que eu tenho em uma companhia , eu deveria ser auto suficiente, não precisar de ninguém, fui assim por tanto tempo e agora só consigo pensar em não ficar sozinho mesmo sabendo que estou fadado a isso.
Que pessoa merda que eu me torno mais e mais a cada dia que passa.
Desculpem pelo transtorno.

sábado, 9 de junho de 2018

Compromisso

Lidar com a depressão não é fácil, batido dizer isso, mas não é fácil mesmo.
A gente sente uma solidão , mas é uma solidão diferente, é uma solidão na alma, é aguentar o tempo inteiro sua cabeça te auto sabotando dizendo que aquilo não vai dar certo, dizendo que você não vai conseguir, é o tempo inteiro se sentir sozinho mesmo sabendo que tem as melhores pessoas do mundo ao seu lado. 
É por muitas vezes tentar conversar com alguém e perder o auto controle e acabar ofendendo a pessoa não por maldade, mas pela ânsia de colocar tudo aquilo pra fora logo e acaba se expressando mal. É saber que ninguém é obrigado a aguentar seus surtos e ter medo de perder as pessoas por isso, é muitas vezes ter que correr pro banheiro pra chorar, mesmo não tendo um motivo , aquilo só te transbordou e vazou pelos olhos.
Dizer que tem que ter cuidado com quem tem depressão é tão clichê, eu sei, mas nada pior quando dizem que você tem que ser forte, quando vc já está dando tudo de si, quando o peso do mundo fica insustentável pra vc e saber que a maioria dos "conta comigo" que vc ouviu durante muito tempo é pura balela e que em muitas horas vc acaba não tendo com quem contar pois são 5 da manhã e ninguém ta acordado e sua cabeça ta te devorando de todas as formas possíveis. 
É ter medo de contar as coisas que se passa na sua cabeça ou pelas pessoas acabarem achando bobagem e vc se sentir pior do que já está ou pelo simples fato de ter vergonha de todos aqueles pensamentos, é saber que depois do 4º desabafo na mesma semana vão te achar negativo e chato. É o constante medo do abandono, o constante medo de nunca ser o suficiente pra alguém em todas as esferas (amizade/amorosa), é o constante medo de se sentir sozinho para sempre, é o constante medo de estar sozinho para sempre. E esse sempre vira outro problema, pq sempre é sempre muito tempo, e vc quer tirar aquilo de dentro de vc na hora de qualquer jeito. Isso que eu nem falei das constantes dores que vem no corpo todo, dores reais não dores da alma, tem as dores da alma também que são ainda piores pq exalam pelos poros, e no final, vc se sente um pessoa tóxica para as outras, vc acha que não faz bem para os outros pelo seu descontrole emocional, e se sente mais sozinho, e o pior tipo de solidão que existe que é a solidão da alma, pq essa não tem cura fácil, e vc se apoia e alimenta esperanças onde não deveria, enquanto esse vazio aumenta e esse vazio representa a dor que vc sente.
Falar de depressão é tão clichê , mas é tão necessário, pq as vezes dividindo a dor parece que ela diminui ao menos fica um pouco mais compreensível.
Boa noite.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Fracasso

Hj eu definitivamente tentei por fim em tudo, tomei 3 cartelas de Lexotan 3mg é uma de Rivotril 2mg achei q seria o suficiente pra por fim na porra toda.
Não pois fim em nada, tomei um monte de bronca ,fiquei no máximo Zuera e recebi alguns "qq coisa eu tô aqui"
Chego a conclusão q sou tao bosta q nem pra me matar eu sirvo.
Ok eu tô péssimo
Não sei qual eh o próximo passinho.eu desisti não quero mais , qual a dificuldade das pessoas entenderem q eu sou um merda e só faço mal aos outros

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Coerência

Eu sempre acreditei muito na história de dar um passo para trás para poder dar dois para frente, mas talvez eu tenha dado alguns passos para trás , e esquecido de dar o para frente, me vejo fechado e escondido em uma bolha com medo de magoar mais pessoas, perdido nos próprios delírios e confusões.
Todo progresso de melhora que senti que eu tinha dado percebo que foi perdido e me encontro pior que no ponto de partida, preferi ficar calado por estar confuso demais até mesmo para desabafar, ainda me encontro confuso, ainda me encontro perdido, ainda não me encontro em lugar nenhum.
Cada dia fica mais e mais dificil me reconhecer na frente do espelho, me sinto totalmente estranho a mim mesmo, sentimentos bons sentimentos ruins se misturam e ficam indistinguíveis. Afinal de contas o que me tornei?
Procuro refujo na música ou em jogos  , mas nada me acalenta, perdido e sozinho, por culpa minha talvez, é difícil enxergar os acertos no meio da neblina com os erros todos tão evidentes em minha face.
Não é a raiva que me alimenta mas sim a dor e a angústia de não entender, essa maldita carência que não me deixa pensar direito, essa angustia e anseio de querer tentar fazer algo mas nao saber o que, não saber como e nem por onde começar.
Desculpas nunca resolvem nada, ainda mais quando eu mesmo não acredito nelas, na ansia de querer ajudar talvez tenha sempre colocado os carros na frente dos bois, estou longe de ser uma pessoa boa, mas nunca quis ser uma pessoa ruim, mesmo me sentindo uma pessoa terrível cada dia que passa.
Falando em cada dia que passa, tenho comido meu próprio coração para manter amizades queridas por perto, e vomitei ele quando perdi amizades ainda mais queridas.
Quase 31 anos, e são quase 31 anos fazendo tudo errado sempre, mesmo que tentando acertar pontaria nunca foi meu forte.
Um pouco de carinho não me faria mal, aquela sensação de estar sendo bem vigiado sabe, dormir abraçado, acordar com risadas doces pela manhã naquela discussão boa de quem vai buscar café.
Por fim virei um adulto solitário e sozinho, amargo e azedo, com uma falsa alegria só para manter as falsas aparências, o que antes eu não chorava hoje choro toda noite na tentativa de me livrar do quer que seja isso.
Ainda espero andar por bosques bonitos de mãos dadas com alguém , nem que seja minha própria sombra, mas minha busca por paz que acho que nunca terá fim, até acabar.

domingo, 29 de abril de 2018

Tentativa e fracassos

Decidi que hoje seria meu último dia, separei 9 comprimidos de 2mg clonazepam, 8 de 3mg de bromazepam e mais 4 de 30mg de um outro sedativo.
Confesso que ainda tô pensando sobre, pq se não der certo? Mas eu já não consigo pensar em outra coisa, 80% do meu dia eh pensando nisso, misturado com outros mil pensamentos repetidos.
Eu queria um sinal, uma luz pra não fazer , mas parece que só surgem sinais pra eu ir em frente.
Se esse for meu último desabafo , queria pedir desculpa pelo transtorno, e foi pq eu não já não aguentava mais, e foi pq dói demais , e foi pq um dia eu resolvi sentir tudo que eu fugi e não deixava correr, hj eu sinto tudo demais, hj eu só quero dormir e não acordar mais.
Eu amo todo mundo demais, mesmo não sabendo demonstrar.
Na verdades não existem culpados , só eu mesmo que não soube mais lidar com a vida.

Perdão a todos.